Esportivo retorna à elite do futebol gaúcho como Campeão da Série A2


Alviazul de Bento Gonçalves bateu o Avenida por 1 x 0 no jogo de volta e conquista a Série A2 do Campeonato Gaúcho 2022. Destaque foi para a maior lotação do Montanha dos Vinhedos, nos últimos anos, com cerca de 6 mil torcedores.


João Pedro, atacante decisivo: marcou no empate no jogo de ida, em Santa Cruz do Sul, e fez o gol da vitória neste domingo, assegurando campeonato para o Esportivo de Bento. Foto: Enio Bianchetti


Uma vitória inquestionável coroou a campanha do clube Esportivo Bento Gonçalves na Série A2 (Divisão de Acesso) do Campeonato Gaúcho 2022. O time venceu o Avenida por 1 x 0 no domingo (24), no estádio Montanha dos Vinhedos, depois empatar em 1 x 1 contra o adversário no primeiro jogo da final, na semana anterior.


O Esportivo praticamente não deu chances à equipe do Avenida e dominou a bola na maior parte dos 90 minutos do jogo de domingo, pressionando os visitantes em seu campo de defesa. Nos primeiros cinco minutos os dois times não ousaram. Mas já aos 6 minutos o árbitro, Leandro Vuaden, não viu pênalti e mandou o jogo seguir quando Fabrício, do Esportivo, caiu dentro da área.


A torcida, calculada em cerca de cinco mil pessoas, exigiu o pênalti que não foi confirmado. Já aos 8 min, um chute de Cris Magno, de fora da área, obrigou o goleiro Rodrigo Mama, do Avenida, a se espichar para tocar na bola com as pontas dos dedos, e colocá-la para escanteio.


Os visitantes chegaram, pela primeira vez com mais riscos, ao ataque, aos 12 minutos. A cobrança de falta saiu direto pela linha de fundo, sem que o goleiro Copetti tocasse na bola. O troco veio dois minutos depois com jogada de velocidade, pela direita de ataque do Esportivo, com uma boa troca de passes entre o meio de campo e o ataque do alviazul.


O GOL

Na triangulação entre Cris Magno e Caio Vieira, pela esquerda de ataque e próximo da grande área, a bola caiu nos pés de João Pedro que foi implacável: chutou forte, sem chance para o goleiro do Avenida. Foi o gol da vitória, e do título de campão, conquistado pelo Esportivo. Foi o terceiro gol decisivo marcado por João Pedro na temporada (domingo, ele jogou no lugar de David Batista, que estava suspenso).


João Pedro chutou na entrada da área, sem chance para o goleiro Rodrigo

Mama, do Avenida, e correu para comemorar, o gol do título, com os colegas do Esportivo. Fotos: Enio Bianchetti


O mesmo João Pedro teve a chance de marcar de novo, para o Esportivo, aos 24 minutos, quando entrava com bola e tudo e foi derrubado pela zaga na pequena área. O árbitro, outra vez, não viu irregularidade na jogada, e a defesa acabou salvando em cima da risca, para delírio da torcida do time de Bento que não aliviava a pressão sobre os visitantes.


O Avenida até ensaiou uma chance de gol aos 30 minutos quando, após um escanteio, a zaga rebate e, na volta, Carrilho chutou para fora, sem maiores perigos para a meta de Copetti. Aos 33 minutos a falta foi a favor do Esportivo, à direita da grande área. Magal cobrou e o zagueiro Chicão, que substituiu o capitão Cleiton (que se lesionou durante um treino no meio da semana), obrigou Mama a uma grande defesa.


O restante do primeiro tempo foi de amplo domínio da equipe da casa, com forte pressão aos 42 minutos. Foram três chutes em direção ao gol do Avenida, com destaque para Cris Magno, que acertou a trave, e Caio Vieira que mandou um “petardo”, da entrada da grande área, parando na zaga visitante. Em seguida, Vuaden mandou os jogadores para os vestiários.


Na volta do intervalo, já no primeiro minuto, Wallacer, que entrou no lugar de Hippolito, fez boa jogada pela direita de ataque do Esportivo, parando na defesa adversária. Aos 8, aos 15 e aos 18 minutos o Avenida teve três chances para igualar o marcador. Duas das cobranças de falta foram no mesmo lugar, no canto esquerdo da grande área do Esportivo, e acabaram, as duas primeiras, com a bola saindo pela linha de fundo.


Na terceira cobrança aconteceu a única grande intervenção do goleiro Copetti, do Esportivo. Só que a jogada já não tinha validade porque a arbitragem assinalou impedimento no ataque do Avenida. O alviazul teve a melhor oportunidade para ampliar o marcador aos 21 minutos, com uma sequência de chutes, contra o gol defendido por Mama, depois de jogada pela direita de ataque.


O time ainda teve mais duas excelentes chances para aumentar o placar. Aos 27 minutos com João Pedro, de cabeça, após cobrança de falta por Cris Magno, e aos 48 minutos (o árbitro deu cinco minutos de acréscimo), com Jamerson que perdeu a bola quando entrava sozinho na pequena área.


A FESTA

Com a vitória confirmada no placar, direção, comissão técnica, jogadores e torcida realizaram uma grande festa que começou na beira do gramado e, em seguida, continuou no centro do campo. “Agradeço a todos e, principalmente, aos que acreditaram no nosso projeto, que foi de construção de um time sólido, capaz de chegar exatamente onde chegamos hoje. O Clube Esportivo Bento Gonçalves conquistou o título somando 7 vitórias, 12 empates e apenas uma derrota, nas 20 partidas disputadas no campeonato”, destacou o presidente, Leocir Glowacki.


Ele ainda elogiou o trabalho do treinador Carlos Moraes que, mais uma vez, além de colocar o Esportivo na elite do futebol do Rio Grande do Sul, deu o título de campeão à equipe alviazul. “Neste instante, quero apenas comemorar, porque é algo indescritível o que estou sentindo agora”, comentou o treinador, ainda no clima da festa.


Carlos Moraes chegou, com a partida deste domingo, a 52 jogos na beira do gramado como técnico do Esportivo. Ao todo, alcançou 22 vitórias com o alviazul, além de 21 empates e 9 derrotas. Ele conduziu o time ao Acesso de 2019 e perdeu o título de campeão para o Ypiranga, de Erechim. Na Série A, em 2020, foi Campeão do Interior com a equipe de Bento Gonçalves.



Treinador Carlos Moraes foi homenageado pela direção do Esportivo pelos 50 jogos no comando técnico do time. Camiseta e placa foram entregues pelo presidente Leocir Glowacki e o ex-presidente Laudir Piccoli (à direita, na primeira foto). Fotos: Enio Bianchetti



TROFÉU DO ARMÁRIO

Mesmo sendo vencedor, o Esportivo não recebeu a taça de campeão e aguarda pela homologação do título, por decisão liminar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que analisa ação contra o Avenida. O julgamento do mérito, pelo pleno do Tribunal, deve acontecer no próximo dia 4 de agosto, quando se reunirá novamente.


DESPEDIDA

O zagueiro e capitão Cleiton, em sua terceira temporada vestindo as cores do Esportivo, anunciou, depois do jogo contra o Avenida, que está pendurando as chuteiras. “Aos 41 anos, chegou a minha hora. E nada melhor do que um momento como esse para anunciar que estou parando. Estou em um momento muito especial, sou torcedor do Tivo desde sempre, e acho, sim, que devo encerrar a carreira. Claro que o futuro a Deus pertence e, dependendo do que acontecer, vou conversar com a família para decidir melhor. Agora eu quero é comemorar muito”, completou.



Equipe principal e reservas, com parte da Comissão Técnica, antes do jogo que deu o título de Campeão da Série A2 para o Clube Esportivo de Bento Gonçalves. Foto: Enio Bianchetti.


QUEM JOGOU

Clube Esportivo Bento Gonçalves: Copetti, Márcio (Wagner), Chicão, Tairone, André, Magal, Fabrício, Hippolito (Wallacer), João Pedro (Jamerson), Cris Magno (Talles) e Caio Vieira (Iury). Técnico: Carlos Moraes.


Esporte Clube Avenida: Rodrigo Mama, Lucas Lopes, Micael, Jessé, Jhonata, Raphael (Matheus), Dandan (Ajala), Carrilho, Tadeu (Leo Bahia), Arisson (Xandy) e Toto (Alexandre). Técnico: Márcio Nunes.


Quarteto da arbitragem, comandado por Leandro Vuaden (ao centro). Foto: Enio Bianchetti


ARBITRAGEM

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden, tendo como assistentes Maíra Mastella Moreira e Michael Stanislau e, como quarto árbitro, Marcelo Oswald Bitelbron.


Imagens da partida e da festa, captadas pelo fotógrafo Enio Bianchetti: