Clube Esportivo encerra Gauchão 2020 com conquista de título do interior após 33 anos

Alviazul chegou até à semifinal do segundo turno e garantiu vagas na série D do Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil em 2021

 

            Superação. Essa é a palavra que define uma campanha que coroou o Clube Esportivo com o título de Campeão do Interior no Campeonato Gaúcho 2020. Mesmo lamentando a eliminação para o Internacional e a possibilidade de disputar a final da Taça Francisco Novelletto Neto, o Alviazul encerra a participação na competição que marcou seu retorno à elite do futebol gaúcho com o sentimento de missão cumprida.

            O título, que volta à Bento Gonçalves após um jejum de 33 anos, foi oficializado com a derrota por 4 a 0 para o time porto-alegrense neste domingo (02), no estádio Beira-Rio (confira como foi a partida abaixo). A sensação, contudo, é de ter devolvido a alegria à torcida bento-gonçalvense no primeiro ano do novo ciclo centenário do clube. “Nossa expectativa sempre foi surpreender. Fizemos isso de forma coesa, com um planejamento que vem sendo desenvolvido desde o ano passado. Isso foi possível única e exclusivamente devido à seriedade, à ética, o caráter e ao trabalho incansável de todos que estavam imbuídos de um mesmo propósito. O Clube Esportivo não somente representou Bento Gonçalves dentro das quatro linhas, mas também reforçou a prosperidade de uma cidade com gente trabalhadora”, exalta o presidente alviazul, Laudir Miguel Piccoli. 

            Para o técnico Carlos Moraes, que já tem seu nome cravado na história do clube, chegar até a semifinal do segundo turno da competição e conquistar o título do interior demonstra o propósito que guiou o trabalho construído ao longo da temporada. “No início do campeonato, a nossa meta era nos mantermos na elite. Porém, com o passar do tempo, começamos a sentir que poderíamos mais, e assim foi. Sabíamos que seria difícil enfrentarmos o Inter, mas eu classifico a campanha do Esportivo como histórica, tendo em vista que éramos o time que subia da Divisão de Acesso e, hoje, temos um horizonte muito maior para o futuro do clube, com total legitimidade, pois as dificuldades foram vencidas com muito trabalho e planejamento”, avalia o treinador.

           

            A partida de encerramento

O jogo de despedida do Gauchão 2020 começou mostrando as dificuldades que seriam encontradas pelo Zebrão. Logo no primeiro minuto, o jogador colorado Edenilson cruzou da direita para Thiago Galhardo, que abriu o placar. Dez minutos depois, foi a vez do atacante Marcos Guilherme receber em frente chutar para ampliar o marcador. Já aos 13, Galhardo roubou a bola e tocou para Paolo Guerrero, que fez o terceiro. Aos 28, o Esportivo teve a primeira grande chance com Vinícius Bovi, que cabeceou por cima do gol colorado.

No segundo tempo, aos oito minutos, o Alviazul tentou diminuir o placar após cruzamento de João Pedro para Flávio Torres, mas o atacante chegou um pouco depois. Porém, aos 14, foi a vez de Boschilia invadir a área e fazer o quarto. O colorado Saravia ainda foi expulso, mas o placar se manteve assim: final, Internacional 4 x 0 Esportivo.

Para encarar o Internacional, o técnico Carlos Moraes escalou a seguinte equipe: Renan, Vinícius Bovi, Cleiton, Luis Eduardo (Diogo), Gullithi, Rômulo, Robert, Galiardo (Igor Bosel), João Pedro (Marcão), Gustavo Sapeka (Emerson) e Flávio Torres (Emerson).

 

            O saldo de uma campanha emblemática

            Enaltecida pelo título de Campeão do Interior, a campanha do Clube Esportivo no Campeonato Gaúcho 2020 foi uma volta triunfal para a elite do futebol estadual após cinco anos na Divisão de Acesso. Apostando na continuidade do trabalho realizado por Carlos Moraes ao longo de 2019, o Alviazul foi colecionando boas atuações na competição.

            Até chegar ao seu sétimo título do interior (o último havia sido em 1987), foram 11 rodadas pela fase de grupos – além da partida válida pela semifinal do segundo turno. No total, o time acumulou cinco vitórias, quatro empates e três derrotas – com 16 gols anotados e 21 sofridos. A artilharia ficou por conta dos atacantes Gustavo Sapeka e Flávio Torres, com três gols marcados – seguido de Juninho Tardelli, com dois. Além deles, Caprini, Emerson, Galiardo, Gullithi, Xaro, João Pedro e Cleiton marcaram uma vez durante a fase de grupos. O clube também celebrou vagas na Série D do Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil de 2021.

            Com o encerramento do calendário de jogos na temporada 2020, o Clube Esportivo foca, agora, no planejamento para a próxima temporada e no fortalecimento dos projetos de ampliação das categorias de base.

 

Texto: Alessandro Manzoni

Foto: Kévin Sganzerla